Polícia inicia nesta terça investigação de crime contra Taís Araújo

A investigação das ofensas racistas contra a atriz Taís Araújo terá início nesta terça-feira (3), segundo afirmou o delegado Alessandro Thiers, responsável pelo caso.
"Vamos iniciar hoje a coleta de dados, pretendemos ouvir todos os envolvidos para saber o que ocorreu, para saber se foi um crime de racismo ou injúria racial", afirmou Thiers no jornal "Bom Dia Rio".
Titular da delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI) da Polícia Civil do Rio de Janeiro, ele disse que acusados por racismo podem pegar uma pena de até cinco anos.
"O criminoso de injúria racial pode pegar até três anos e racismo pode chegar até cinco anos e é imprescritível", explicou o delegado. "A injúria racial é com relação à pessoa, é individual. O racismo é contra a coletividade, impedir que uma pessoa frequente um lugar por conta da questão racial", diferenciou.
Ataques racistas
 
"É muito chato, em 2015, ainda ter que falar sobre isso, mas não podemos nos calar: na última noite, recebi uma série de ataques racistas na minha página", escreveu.

Sem entrar em muitos detalhes, a atriz disse que todos os comentários estão registrados e serão enviados à Polícia Federal. Ela ainda afirmou que o ataque ocorreu no momento em que ela estava no palco do Teatro Faap, em São Paulo, encenando "O Topo da Montanha", texto em que Martin Luther King fala sobre afeto, tolerância e igualdade. 
 
Mãe da atriz, dona Mercedes falou sobre o caso e disse apoiar a decisão da filha de denunciar o crime. "Não quero falar muito sobre isso porque é um assunto muito triste, mas o que está feito está feito. Apoio a decisão da Taís", afirmou ao UOL.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário
margin-top: -100px